A gestão de topo assume os seguintes compromissos:

Não permitir qualquer forma de trabalho forçado ou obrigatório e contribuir para a sua eliminação bem como não tolerar qualquer forma de trabalho infantil, promover a igualdade de oportunidades no trabalho e apoiar e respeitar os Direitos Humanos.

É proibida a prática de assédio no trabalho, independentemente dos meios através dos quais se realize. Como tal, considera-se assédio, o comportamento indesejado, nomeadamente o baseado em fator de discriminação e intimação, praticado aquando do acesso ao emprego ou no próprio emprego, trabalho ou formação profissional, com o objetivo ou o efeito de perturbar ou constranger a pessoa, afetar a sua dignidade, ou de lhe criar um ambiente intimidativo, hostil, degradante, humilhante ou desestabilizador;

Recusar qualquer forma de corrupção, falsificação e branqueamento de capitais. Promover a transparência na comunicação de informação, nas práticas de negócios justas, na confidencialidade e nas regras na relação com os fornecedores proibindo a atribuição de quaisquer tipos de prémios;

Os trabalhadores receberão salários condignos e no mínimo de acordo com o estipulado na lei, devendo ser respeitados o horário de trabalho, os dias de folga, o gozo de férias e todas as obrigações no que respeita às leis do trabalho e segurança social.

Promover a formação contínua dos seus trabalhadores de forma a manter as competências adequadas.

A Administração